Aventuras do prazer- Capitulo 2

23:35

                     
*capa oficial 

Já eram três horas da madrugada, eu estava quase pegando no sono, em meio a tantas mensagens de texto com leonard , não era a toa que já estava sonolenta, queria dormir pois no dia seguinte tinha aula , e não podia ficar faltando.
- Gosto tanto de conversar com você linda- mandou Leonard com uma carinha de feliz no final da frase, como de costume.
- Não entendo o porque gosta tanto de conversar comigo, apenas digo o que penso, sem nada de diferente, rs- respondo na simplicidade , pois o que disse era verdade, não havia nada de diferente no que eu falava com ele, apena era eu.
- Por isso mesmo que gosto de conversar com você. A sua opinião é nada mais nada menos que sua opinião, você expressa o que realmente sente, sem medo de eu discordar ou não. E quando faço isso da de ombros e mantem sua própria opinião.
- Rs, eu hein, se você esta dizendo. Também gosto de conversar com você, mesmo sendo um chato de galocha achando que idade interfere na sua vida e na relação com as pessoas. - digo com confiança para que ele saiba que discordo plenamente sobre esse negocio de idade- se idade fosse algo importante de verdade muita gente seria infeliz.
- você não me entende Clarisse, muita coisa que eu vivi, você não experimentou nem a amostra grátis, quando realmente passar pelas fases da idade saberá do que estou falando. - responde.
- HAHA, Ok então, já que está falando, mas não sou do tipo que fica esperando pelo futuro, simplesmente vivo o presente com intensidade, não sei nem se estarei viva daqui a alguns minutos, quem dirá daqui a alguns anos.
- Agora entende porque gosto de conversar contigo? - diz leonard. Dou de ombro e continuo a pensar no que ele tinha falado, mas agora o sono está maior então resolvo dormir.
- Vou dormir tio, muito boa noite, até amanhã. - mando e não espero pela resposta, coloco o celular em modo avião, ligo o despertador e viro de lado para dormir, aliás , um novo dia esta chegando e preciso estar descansada para continuar a minha batalha.

Fui dormir com essa ideia na cabeça, sobre as fases da idade, e realmente há certas coisas que leonard tem rasão, muita coisa que ele passou ainda não passei, ao menos senti um gostinho. Mas minha opinião se mantêm firme, não gosto de ficar pensando no futuro, prefiro curtir meu presente a cada segundo, pois nunca se sabe o dia de amanhã.

Acordei com o despertador ao berros com o som de Calvin harris Summer, já eram seis horas da manhã, eu tinha aula hoje ,levantei em direção ao chuveiro , e tomei meu banho, coloquei meu jeans cintura alta preferido, uma regata preta lisa, e meu all star.
Comi rapidamente um pão com queijo quente e um suco, escovei meus dentes , peguei minhas coisas e segui meu caminho.
Minha playlist estava pronta para não ficar intediada ao longo do percurso para a faculdade, quem me conhece sabe que sou apaixonada por happ, entõa nada mais que projota, emicida e Pollo, todas as musicas deles para a playlist perfeita. Meus amigos me criticam por serem um happ de mulherzinha, mas gosto é gosto e assim como respeito o gosto musical deles, quero respeito com o meu.
O metrô a essa hora é lotado, uma coisa que eu odeio é o transporte publico, não via a hora de tirar minha habilitação pra pegar o carro da minha mãe que vive parado na garagem para poder sair , ou no minimo ir a faculdade e ao trabalho sem precisar ficar apertada com grande chances de desmaiar.
A aula passou rapido, já era 11h, tenho que correr pois entro no escritório as 13h, trabalhar como estagiaria de relações publicas não é uma missão facil.

- Boa tarde Emy, que temos pra hoje?- pergunto assim que chego no escritório.
-Responder os e-mails da agencia que enviou o material dos modelos pra campanha.

Ok, pode deixar comigo- respondi, seguindo para minha mesa, abri meu e-mail e la estava 4 e-mails das agencias com seu portifolio para a campanha de uma loja de roupa.
Selecionei todos os perfis necessarios para a campanha , e enviei para meu chefe, já era hora de ir pra casa, peguei meu celular e enviei uma mensagem para leonard fazendo um convite para irmos ao cinema, mas como sempre com a intenção de irmos para outro lugar em seguida, enfim não somos namorados ou ficantes e sim amigos coloridos, não podemos desperdiçar chances.
Peguei minhas coisas e segui meu caminho de volta, assim que entrei no onibus recebo uma mensagem de Leonard aceitando meu convite.
- “ passo na sua casa as 19h, a sessão começa as 20h então teremos tempo para jantar, beijo linda.” - travo o celular com um sorriso bobo no rosto, olho em volta pra ter certeza que ninguém viu essa minha cara de tonta.
Chego em casa, minha mãe esta na sala assistindo televisão.
- Boa noite Clare – minha mãe tem mania de me apelidar de Clare,então já me acostumei com ela me chamando desse jeito- vai sair hoje? Esta com uma cara boa.
- Boa noite mamis, vou sim, e não estou com cara nenhuma- respondo dando risada , por realmente estar sorrindo atoa- o Leonard vai passar aqui as 19h, vamos jantar e depois ver um filme, já aviso que não tenho hora pra voltar.
- não fala nada sobre essas suas saidas com seu namorado- diz mamãe me olhando de cara feia já- você é muito nova pra ficar saindo sem hora pra voltar.
- não sou nova coisa nenhuma mamis, e ele não é meu namorado, a gente apenas fica sem compromisso entende? - respondo tentando me explicar ao mesmo tempo que arrumo minhas coisas pra sair.
- entendo que ele esta te usando e você esta se iludindo, mas sei que com você não adianta falar muito. - minha mãe até tinha um pouco de razão , mas também tento tirar proveito dessa situação.

Depois da conversa com minha mãe, tomei meu banho e fiz meu ritual, dessa vez coloquei uma calça jeans e uma camiseta rosa com decote, faltava apenas dez minutos para Leonard chegar.
- já estou pronta- mando , largando logo em seguida meu celular na cama, seguindo para o banheiro escovar meus dentes. O celular vibra e eu corro pra atender.
Oi linda, já estou na sua porta vamos? - diz leonard , eu nem estava pronta ainda, faltava escovar meus dentes e passar meu batom, então faço isso rapidamente e desco dando um beijo na minha mãe e me despedindo.
- Cuidado e juizo minha filha. - diz minha mãe toda preocupada.
- Pode deixar mamis, te amo – respondo e saio as pressas. Como sempre Leonard esta me esperando do lado de fora do seu Opala, esta vestido lindamente com uma calça jeans, tenis e uma camiseta da Calvin klein azul marinho que eu adoro.
- Oi linda, como você esta gata, estou ate exitado com essa sua calça, seu bumbum fica perfeito dentro dela. Mas sendo sincero prefiro você sem nada- diz com um sorriso de canto malicioso, aquele mesmo que me deixa louquinha pra pular em seu pescoço.
- Obrigada rs, também amei essa sua camiseta azul, mas ainda prefiro ela em mim depois que já tivermos transado loucamente de todas as formas possíveis.- retribuo com um sorriso mais malicioso possível.
Leonard ri da minha ousadia, abre a porta pra mim , eu entro e me sento no banco do passegeiro, em seguida fecha a porta e contorna o carro para entrar no carro também. Sem pestanejar ligo o som do carro, e qual é a trilha sonora? A nossa banda preferida, Charlie brown Junior, e a primeira musica que coloco pra tocar é “como tudo deve ser”, acho essa musica incrivel, principalmente quando Chorão canta : “ Vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo”.
Leonard sorri com a escolha da musica, sei que é uma de suas favoritas também.
- Então linda , como foi seu dia no trabalho hoje? - pergunta ainda olhando para frente já que esta dirigindo.
- Foi tranquilo, tive que selecionar alguns modelos pra nova campanha, mas nada de estraordinario,- respondo, não dando muita importância para essas nossa conversa. - você o que fez essa semana toda?
-O mesmo de sempre, tinha algumas obras pra coordenar mas nada de empolgante, mas então, qual campanha é essa? - pergunta dando uma breve olhada para mim, esperando minha resposta.
Uma campanha de uma loja de roupa, precisavamos de modelos homens para o lançamento de uma cueca- digo dando risada, imaginando o que leonard pensaria sobre eu analisar varias fotos de homens de cueca.

Cueca? Serio? Kkkk, por que não me coloca com modelo da sua campanha? Sou muito gostoso , olha só minha barriga de tanquinho- levanta a blusa com uma das mãos equanto da uma gargalhada que me contagia,- é serio sou muito mais gostoso que esses bombadinhos mal formados ai da sua campanha.

- você esta de brincadeira né ? Não , não vou colocar você na campanha, nem modelo você é, mas sim você é uma delicinha. -digo dando risada . - mas então , que filme iremos assistir hoje?

- ted – diz olhando para mim- certeza que vai gostar, romance, comedia, um urso tarado e drogado , o que acha? - diz dando uma gargalhada incrivel como sempre.

Incrivel, adoro ursos tarados, mas antes quero comer um mac tá? - digo fazendo biquinho para fazer manha.
O que você quiser linda. - assim que chegamos ao shopping, Leonard estaciona, e descemos do carro em direção a bilheteria do cinema, para nossa sorte não tem fila e seguimos direto ao guiche. A sessão do Ted esta pras 20 horas assim como leonard tinha falado. Ele que faz o pedido dos ingressos, pega meu rg e pede as entradas.
Assim que comprada seguimos direto pra fila gigantesca do mac Donalds, incrivel como esse lugar esta sempre cheio.
- Jura mesmo que quer comer no mac? - pergunta leonard- podemos comer outra coisa depois do cinema só nós dois- diz no meu ouvido, escuto até mesmo quando ela dá um sorrisinho de canto de boca.

Olha, é uma proposta tentadora, mas ainda quero comer meu macnifico Bacon , com batata frita e coca cola- digo dando risada.
Mas toda essa fritura engorda e da estria, celulite, espinha... - diz tentando me convencer ao contrario.
Serio? Nem ligo pra essas coisas – digo firme e forte. - vamos a fila esta andando.

Ah , ok, não foi dessa vez. Agora faz seu pedido que eu pago. Diz já tirando a carteira do bolso.

 nada disso, você já pagou o cinema, deixa que meu lanche eu pago- insisto, já fazendo meu pedido e pagando.





Comemos enquanto a hora do filme se aproximava, e enquanto eu devorava meu lanche leonard fazia palhaçadas com minhas batatas fritas. Já faltava 20 minutos para o inicio da sessão então seguimos rapidamente para fila do cinema. Entramos e fomos para a ultima fileira do cinema, bem na parte onde não tem cadeiras na frente, ´só o corredor, assim não tem risco de nenhum babaca ficar levantando toda hora ou ser do tamanho de uma girafa.
Leonard me puxou pra deitar no seu colo, e então o filme começou, dei muita risada, ao longo do filme, e uma vez ou outra olhada para leonard para ver como ele estava reagido ao filme, e o peguei olhando para mim umas 3 vezes, eu com vergonha não falei nada, apenas sorri e me voltei para frente.
O filme acabou, nos levantamos e leonard pegou minha mão, fomos de mãos dadas até a saida.
Amei o filme, dei muita risada, só você que estava muito queto, mas obrigada pelo filme- fiquei meio sem jeito e corei um pouco, leonard deu risada e então disse:
- gostou de assistir filme com tio é novinha? - não fica com vergonha não, sei que sou irresistivel, não é atoa que você esta aqui hoje. - deu risada e me puxou para um abraço.

Fingi resistir e então me dei por vencida, o abraçei de volta e sem seguida dei uns tapas nele de brincadeira.

Leonard pagou o estacionamento, fomos em direção ao seu Opala preto, ele abriu a porta eu entrei, dessa vez coloquei “senhor do tempo “ para escutar, ele entroucoloca o cinto e ligou o carro. No meio do caminho resmungo que não quero ir pra casa, já com outras intensoes e sei muito bem que Leonard entendeu meu recado. -  Não quero ir pra casa- resmungo- é serio
Leonard ri, e responde- quer ir pra onde? – minha mente me leva a um lugar, porém não preciso dizer, vou deixa-lo sugerir para achar que a ideia é dele então apenas respondo:
-  não sei, qualquer lugar menos minha casa- já são pouco mais que onze horas da noite , então leonard sabe que não temos muitas opções.
- barzinho , motel? – mandou em cheio, e acertou também, já estávamos próximo a curva do hotel que frequentamos, então Leonard insiste pra que responda rápido- então , se quiser motel estamos do lado do nosso conhecido. Diz em meio a gargalhadas maliciosas.
- pra onde quiser me levar-  respondo com um sorriso malicioso de canto de boca, então me preparo para a curva. Em menos de 5 minutos chegamos a nosso motel predileto, o “ Lotus love”.
O processo se repete, como sempre entrego meu rg com o rosto coberto por vergonha, burra eu de esquecer que a moça vai ver a foto do meu Rg de qualquer jeito, mas mesmo assim ainda não estou acostumada com essa rotina.
Chegamos e subimos, nossa suíte é a 325, da primeira vez estava tão nervosa que nem reparei no quarto do motel, ao entrarmos me deparei com um quarto com espelho no teto e um de frente para a cama king, os lençóis eram brancos, e ao lado moveis de madeira, com botões que controlam a televisão, o som e a iluminação do ambiente, no banheiro temos uma banheira de hidro, uma pia com artigos de higiene, e toalhas.  Assim que entramos Leonard já estava tirando a camiseta, fui em direção ao banheiro para me despir, dessa vez não estava sobre efeito de álcool para não ter vergonha de tirar minha roupa.
Entrei no banheiro e em seguida Leonard entrou, eu estava terminando de tirar meu vestido, enquanto ele se olhava no espelho, de repente  virou-se pra mim, e me agarrou pela cintura.
Me deixou de costas pra ele, entre nossos corpos só existia numa lingerie e sua cueca, ele foi beijando meu pescoço lentamente, subindo até minha ouvido, e descendo até minha clavícula , seu beijo era tão excitante , eu já estava começando a ficar louca, suas mãos foram escorregando lentamente dos meus seios para minha barriga até chegar ao meu ponto G, porra, desse jeito não vou conseguir me controlar. Sua mão subiu e então ele tirou o resto de tecido que havia entre nós, me virou de frente e nos beijamos loucamente, seu beijo era tão macio e intenso, daqueles que da vontade de pedir mais, cada vez mais. Joguei meus braços pelo seu pescoço, ele então me encostou na pia me puxou pra cima e me sentou, segurou meu cabelo bem na raiz, daquele jeito safado que deixa toda mulher  louca de tesão.
Com a outra mão ele pega minha perna e puxa para o lado, e então encaixa dentro de mim, a sensão que sinto é de extase total, nos movimentamos juntos, pra frente e pra trás, num ritmo perfeito que só a gente entende, enquanto isso ele beija meu pescoço com um fogo que me faz arder junto.
Ele me desce da pia e me coloca de costas para ele encostada na pia, e então encaixa novamente, puta merda esse cara é muito bom, e nossos movimentos continuam cada vez mais sincronizado , estou quase gozando de tão bom esta essa nossa brincadeira.
Leonard, me pegou no colo e me levou para a cama, me deitou e encaixou por cima, sua mão deslizou exatamente para onde queria, todo homem sabe que se uma mulher não for realmente excitada não vai haver nada de prazeroso nessa brincadeira de esconde, foi então que a brincadeira começou a ficar boa.
EM seguida Leonard me deitou de lado e encaixou por trás, nada de brincar onde não se deve, ele sabe que detesto isso, então foi normal mesmo, sua mão voltou para frente num movimento de vai e vem, caralho essa cara poderia ser dj de tão bem que ele toca.  Nosso sexo estava num silencio de conversa total, apenas nossos gemidos faziam barulho no quarto, foi então que avisei para Leonard que estava chegando ao meu clímax.
- Caralho, Leonard eu vou gozar – falei ao mesmo tempo que gemia.
- Então goza pra mim Clare, goza vai- falou baixinho em meu ouvido, então eu gozei. Porra foi uma gozada daquelas que te deixa mais leve depois, eu já estava suando , então desabei na cama e comecei a rir.
- è assim que eu gosto linda, ver seu rostinho quando goza me deixa mais excitado ainda. – disse me olhando nua deitada na cama.
- Sem graça você, mas foi muito bom, até relaxei – digo me largando na cama, coberta apenas pelo lençol agora, pego meu celular para ver a hora, já são quase uma da manhã, eu preciso ir  minha mãe vai me matar, já são 5 ligações perdidas dela.
- Leonard, preciso ir urgente, minha mãe já esta me ligando , e já esta muito tarde, não avisei que demoraria tanto assim. – levanto as pressas antes mesmo dele me responder, me troco e pego minhas coisas- vamos porra, levanta logo.
- pra que a pressa, você já esta aqui mesmo.- diz ainda deitado com os braços na cabeça, e rindo da minha pressa.- Esta bem.
Leonard levanta, se troca, descemos as escadas rapidamente em direção ao carro, ele abre a porta pra mim e em seguida entra no carro.
Ele faz o pagamento e seguimos pra minha casa, pra minha sorte e azar minha mae estava dormindo. Me despeço de Leonard com um beijo na boca.
Tchau, até mais- digo, espero que seja breve porque minha vontade por ele só aumentou.

Adeus linda, até qualquer dia- diz leonard , ele liga o carro e espera eu entrar em casa. 

You Might Also Like

0 comentários

obrigada por seu comentário, e seja bem vindo ao blog
"Os centímetros a menos"