Como eu me senti durante a transição?

12:00

OI gente linda tudo bem? Estou sumidinha novamente né? Mas a rotina nova está meio crasy porém tudo vai melhorar. Hoje vim atender um pedido especial, vim falar sobre minha transição capilar. Isso mesmo a Juh ta de cachos!  A proposta é fazer uma serie de posts para vocês contando cada detalhe da transição capilar e é isso que irei fazer. 

transição capilar
créditos: Desventuras de uma cacheada


TRANSIÇÃO CAPILAR 

Antes de falar sobre produtos, técnicas e tudo isso que vocês adoram e correm que nem louca atras de informação para fazer certo, eu decidi trazer algo que poucas pessoas falam: Como eu me senti durante a transição? 
Passar pela transição capilar não é nada fácil, ainda mais por conta dos hormônios femininos , é uma montanha russa de sentimentos, ao mesmo tempo em que você decidi que quer fazer não dá nem um mês a vontade de chorar por não estar acostumada com aquela imagem no espelho de cabelo indefinido é grande não é mesmo? E sua primeira atitude é correr pra chapinha, mas, se preocupe isso todas nós passamos e te garanto que no final vale super apena o esforço. 

TRANSIÇÃO PRECISA SER RADICAL?

transição capilar
créditos: Desventuras de uma cacheada

Como o nome já diz você está passando por uma transição, assim como a puberdade é uma transição você não precisa necessariamente passar do 8 ao 80 largando de vez a chapinha.  Para sua transição capilar funcionar é necessario que você esteja a vontade com essa escolha que fez e ir aos poucos fazendo essa mudança e assumindo seu verdadeiro cabelo. O mais importante de tudo: não desista! 

Agora quer saber um pouco mais de como foi minha transição? Então fica de olho aqui no blog que essa semana mesmo eu passo todas as dicas de como cheguei nos meus CACHOS PERFEITOS! Enquanto isso me segue lá no instagram @jubaito e fica bem juntinho de mim.  Ah e qualquer duvida deixa aqui nos comentários que eu respondo com muito carinho! 
transição capilar
 

You Might Also Like

0 comentários

obrigada por seu comentário, e seja bem vindo ao blog
"Os centímetros a menos"